Pedagogia Waldorf

Pedagogia Waldorf

Desenvolvida por Rudolf Steiner em 1919, a educação Waldorf tem como base uma abordagem de desenvolvimento que se volta para as necessidades da criança em crescimento e do adolescente a caminho da maturidade. Os professores Waldorf buscam transformar a educação em uma arte que educa a criança como um todo: o coração e as mãos e a cabeça. Do ponto de vista Waldorf, a educação verdadeira envolve o despertar das capacidades – a habilidade de pensar clara e criticamente, de experimentar com empatia e compreender fenômenos no mundo, distinguir o que é bonito, bom e verdadeiro. A professora da sala de aula caminha por uma trilha de descobertas com as crianças e as leva a uma compreensão do mundo dos significados, ao invés de levá-las ao mundo da causa e efeito (CHILDS, 1991). O objetivo claro da educação Waldorf é “desenvolver indivíduos que são capazes de, por si próprios, dar significado às suas vidas”. (RIVER SONG WALDORF SCHOOL, 2008,).

Para a pedagogia Waldorf um dos períodos mais importantes da vida do ser humano é sem dúvida a primeira infância. Com o propósito de contribuir para a formação integral  das crianças é que estão estruturados os Jardins de Infância. Considerando-se que nesta fase da vida ela está desenvolvendo seus sentidos, seu pensar imaginativo, sua capacidade de criar, está estruturando seu pensar, seu corpo físico e  principiando sua vida de relações é que as vivências em um Jardim de Infância são extremamente  salutogênicas.

A Pedagogia Waldorf concebe o homem como uma unidade harmônica físico-anímico espiritual e sobre esse princípio fundamenta toda a prática educativa. Considera o lado anímico-espiritual como essência individual única de cada ser humano e o corpo físico como sua imagem e instrumento. Parte da hipótese de que o ser humano não está determinado exclusivamente pela herança e pelo ambiente, mas também pela resposta que do seu interior é capaz de realizar a respeito das impressões que recebe. Considera que o homem ao nascer, é portador de um potencial de predisposições e capacidades que, ao longo de sua vida, lutam por desenvolver-se.

Os Princípios da Pedagogia Waldorf são pautados na Trimembração do Organismo Social, que partiu da revalorização dos impulsos da Revolução Francesa: Liberdade, Igualdade e Fraternidade, onde se tem liberdade (no pensar) com responsabilidade, igualdade (jurídico-legal) de deveres, direitos e fraternidade como respeito mútuo regendo as instituições Waldorf. A idéia de dividir a Pedagogia Waldorf em períodos de sete anos (conhecida como setênios) é fundamentada na antiga cultura grega, onde se dividia a vida humana em dez períodos de sete anos.

Uma meta central da pedagogia Waldorf é conduzir os alunos da educação à auto-educação. A pedagogia Waldorf entende que o direito de educar a outros baseia-se na auto-educação, premissa que os docentes da escolas Waldorf respeitam e tentam cumprir em todo o seu agir, realizando, em primeiro lugar, um trabalho orientado para si mesmos, enriquecido pela co-educação com os demais docentes.